sex, 14/04/2023 - 04h49
Compartilhar

Governo investe R$ 150 milhões em ‘caça-talentos’

Recursos serão usados na capacitação de 600 professores de educação física, no Paradesporto e na volta do Programa VidAtiva para a população acima dos 60 anos

As conquistas de medalhas como a de ouro nos Jogos Pan Americanos Júnior de Cali, na Colômbia, em 2021, e mais recentemente o bronze no Campeonato Internacional de Judô disputado em Bremen, Alemanha, foram marcantes para a consolidação do talento da judoca paulista Nauana Aparecida das Dores Lopes da Silva, de 20 anos. Desde os tempos de escola, em Votupuranga, no interior do Estado, o objetivo era claro: se tornar medalhista olímpica. Atualmente, ela é uma das atletas que recebe apoio do Estado para seguir o caminho em busca do pódio.

“Comecei com 12 anos. Eu sonhava em viajar competindo ao ver minha irmã, que também foi atleta. Eu queria ser igual ela. E agora sou eu que estou aqui” afirma a atleta, que tem uma rotina de oito horas diárias no tatame, além de manter cuidados com alimentação e descanso e segue em busca de seu sonho. “O incentivo do Bolsa Talento Esportivo é fundamental para custear transporte, materiais para treino e manter minha participação nas competições”.

E para incentivar o surgimento de novos talentos esportivos no Estado e inspirar novas histórias como a de Nauana, o Estado colocou em prática, já nesses cem primeiros dias na gestão estadual, um pacote de iniciativas e programas que ampliam o estímulo ao esporte desde a escola até a terceira idade.

O Programa São Paulo Olímpico é um dos destaques. Com investimento inicial de R$ 150 milhões a iniciativa garante a inclusão de modalidades olímpicas na disciplina de educação física da rede escolar. Atletismo, basquete, futsal, handebol, judô e vôlei são modalidades atendidas nesta primeira etapa. E o objetivo é um só: descobrir novos talentos e encaminhá-los a centros de formação especializados.

Ao todo, dez cidades participam desse primeiro ano de projeto, que prevê ainda a melhoria de estruturas esportivas existentes e a capacitação de 600 professores de educação física.

Esporte inclusivo

Incentivar a educação física e o paradesporto como forma de reabilitação, de inclusão e de lazer, desde competições escolares até o alto rendimento, também fez parte das ações dos primeiros 100 dias do Governo de SP.  Foram investidos mais de R$ 5 milhões no programa de capacitação Paralímpico e nos Jogos Paralímpicos do Estado de São Paulo.

Entre a população acima dos 60 anos, o foco é o esporte para toda a vida. Para isso, o Governo retomou o Programa VidAtiva, suspenso desde a pandemia, com a abertura de 3.645 vagas. Os idosos beneficiados são remunerados com R$ 100 mensais para frequentar academias e clubes esportivos.

De forma inédita, o Governo de SP lançou, em um evento com a presença de ex-atletas olímpicos, o calendário esportivo do Estado, que traz competições até dezembro, entre elas a 25ª edição dos Jogos da Melhor Idade (Jomi) 2023 e os tradicionais Jogos Regionais.

E não para por aí. Para celebrar o mês das mulheres, o Governo de SP lançou o Circuito Mais Mulher, prova de rua composta por caminhada de três quilômetros e corridas de cinco e dez quilômetros, que promoveu diversas atividades voltadas à saúde, bem-estar e segurança no cotidiano do universo feminino.

O Circuito contou com quatro etapas, nos municípios de Presidente Prudente, São José do Rio Preto, São Paulo e Registro, reunindo mais de 15 mil mulheres participantes, e deve ser mantido no calendário do mês da mulher para os próximos anos, ampliando o incentivo à prática esportiva no Estado.