qua, 04/10/2023 - 04h27
Compartilhar

Capivara mascote e cidade onde Pelé tomou vacina em campo: assim é São José do Rio Preto

Cidade sediará pela quinta vez a maior competição poliesportiva da América Latina

É real e oficial: os Jogos Abertos do Interior estão de volta a São José do Rio Preto. A cidade não recebia a competição desde 2001, quando São Caetano do Sul levou o oitavo dos seus 15 títulos.

Para os mais íntimos e locais o nome se reduz a apenas Rio Preto, mas somente assim que a cidade, capital metropolitana, é referida no diminutivo, pois já se acostumou à grandeza. Sétima maior em território no estado de São Paulo e a 30ª no Brasil, em 2021, de acordo com os dados do Índice de Desafios da Gestão Municipal (IDGM), o município despontou como o terceiro com maior qualidade de vida no país.

O desenvolvimento em larga escala em infraestrutura e comércio não tirou de Rio Preto o clima interiorano. Programas triviais pela cidade rendem ótimas experiências, como um passeio pelo Parque da Represa Municipal, onde habitam mais de dez espécies de animais silvestres, incluindo a capivara, animal-símbolo da cidade, ou pelo Cristo Redentor do bairro Vila Maceno, que em 1971 atraiu uma legião de fiéis na tentativa de coletar ‘gotas milagrosas’ que supostamente pingavam da estátua. Para quem gosta de calor, São José do Rio Preto é o lugar: a média anual é de 30,4 graus.

A beleza do Parque da Represa Municipal

No esporte, São José do Rio Preto revelou grandes atletas para o mundo. De lá saíram Carol Gattaz, medalha de prata com a seleção brasileira de vôlei nos Jogos Olímpicos de 2020; o goleiro Jefferson, ex-Botafogo, e o meia Igor Gomes, do Atlético-MG, e o tenista Tiago Alves, que chegou a ser o número 88 do ranking da ATP. Os dois times mais bem-sucedidos da região são o Rio Preto e o América, que disputam as divisões inferiores do futebol paulista. O estádio Mário Alves Mendonça foi um dos que mais vezes recebeu Pelé no interior do estado. Em uma dessas passagens, em 1965, o Rei tomou vacina em campo antes de um jogo contra o América.

Quando o assunto são os Jogos Abertos, São José do Rio Preto tem como melhor resultado dois vice-campeonatos, em 1958 e 1963. No ranking das cidades que mais vezes sediaram a competição, é a terceira colocada, com quatro edições realizadas.

“Esses Jogos Abertos são extremamente importantes para a nossa cidade. Já havíamos recebido os Jogos Regionais e a fase final dos Jogos da Melhor Idade. Enxergamos o esporte como o início de tudo. Se temos esporte, contribuímos nas questões de saúde, educação e segurança. Nossa base hoje se destaca em todas as modalidades, temos atletas em todas as categorias dos Jogos Abertos. Espero que todas as delegações se sintam em casa, que saiam daqui com alegria e com a vontade de um dia retornar”, disse Fábio Marcondes, secretário de Esportes e Lazer de São José do Rio Preto.

Sobre os Jogos Abertos do Interior

Maior torneio poliesportivo da América Latina, os Jogos Abertos Horácio Baby Barioni acontecem desde 1936, quando Monte Alto, no interior paulista, recebeu delegações de outras cinco cidades para disputas de basquete. Em 2023, os Jogos chegam à sua 85ª edição, confirmando a fama de evento mais tradicional do calendário da Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo.

Hoje, os Jogos movimentam cerca de 8 mil atletas de 192 cidades, em 28 modalidades. Atletas e delegações se hospedam em escolas municipais e estaduais. Todos os classificados para a competição saíram dos Jogos Regionais, que acontecem nas oito regiões esportivas do estado de São Paulo.

*Fotos: Prefeitura de São José do Rio Preto